Vem do Episódio 4

 

A história da espiritualidade é acerca da natureza do humano no processo cósmico e a razão de nossas perguntas e confissões, nos recusando a nos imaginarmos apenas um entulho de moléculas ao acaso, mas ao mesmo tempo seguindo essa linha mental, ao passo de, simultaneamente, na mesma mente algo em nós apontar para cima, para a unidade, para o pressentimento de uma ordem. E assim, vamos, entre perdidos na multiplicidade que nos deixa perplexos e o pressentimento da unidade que sintetiza e outorga significado.

Esses dois movimentos são inseparáveis, entre perdidos e encontrados viajamos no tempo e no espaço, ora nos sentindo miseráveis e desamparados, ora nos sentindo divindades imperfeitas, mas divindades mesmo assim.

E, confessemos, se o milagre deixasse de se manifestar, como o faz, de tempos em tempos, nós, em nossa miserável convicção de estarmos abandonados e desamparados, muito rapidamente deixaríamos de nos esforçar para estabelecer o diálogo, nos abandonaríamos também ao sabor de nossas paixões.

A história da espiritualidade é a de que ao humano determinado a fazer valer sua aspiração, asseguram-se todos os instrumentos ao preço da atitude heroica e do milagre que lhe segue.

 

Segue no episódio 6